Buscar
  • Dra. Maria Laura Malzoni

Manchas na GESTAÇÃO

O aumento da pigmentação da pele é um acontecimento muito comum durante a gestação, devido ao aumento da produção e ação de diversos hormônios atuantes no período, como: progesterona, estrógeno e MSH. O MSH é o hormônio estimulante do melanócito - a célula que produz a melanina, pigmento que dá cor à nossa pele.

O aumento da pigmentação da pele pode acometer até 90% das gestantes e pode aparecer logo no início da gestação. Os locais mais frequentes são: aréolas mamárias, linha central do abdome (alba), axilas, genitais, cicatrizes antigas e a face - melasma e efélides (as "sardas").

O melasma, ou cloasma gravídico, pode acometer até 70% das gestantes. Na maioria das vezes ele some ou desaparece completamente, mas em até 30% dos casos pode haver uma "mancha residual". Nesse caso, prevenir é sempre melhor do que remediar, visto que durante a gestação muitos ativos clareadores - como a hidroquinona e o ácido retinoico - não estão permitidos durante a gestação, devido à ausência de estudos que demonstrem segurança para o bebê.

Sendo assim, uma boa proteção solar é recomendada durante a gestação:

Protetores solares de FPS altos e com cor devem ser aplicados diariamente e reaplicados com frequência durante o dia;

Os protetores solares que contenham filtros físicos na sua composição conferem ainda maior proteção e são considerados ainda mais seguros na gestação;

Na ocasião de exposição solar (piscina, atividades ao ar livre), proteção física adicional é sempre recomendada: chapéu, boné, viseira e óculos de sol;

Para as pacientes que já tratam melasma previamente, algumas adaptações na rotina podem ser necessárias - os antioxidantes como a vitamina C pura, a vitamina E e a nicotinamida podem ser mantidos, mas alguns outros ativos devem ser suspensos, pelo menos no primeiro trimestre da gestação.

Procedimentos estéticos devem ser conversados caso a caso com o Dermatologista, pois o risco de hiperpigmentação pós-inflamatória durante a gestação é muito grande e não queremos trocar seis por meia dúzia...


Na dúvida: converse SEMPRE com o seu médico!




14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo